História da Igreja
de Goiânia - GO

A Igreja Evangélica Cristã, em Goiânia-GO, Brasil, foi fundada em 1968, o que ocorreu de um modo muito peculiar, pois na realidade, ela não foi fundada, mas nasceu aqui, quando, vindo de Brasília para esta Capital do Estado de Goiás, o Pr. Joaquim Gonçalves Silva, obedecendo uma chamada de Deus, sem respaldo algum de nenhuma igreja, começou a pregar sozinho na porta do antigo mercado Municipal, no centro da cidade.

Na época ele tinha 32 anos de idade. Havia ele vendido em Brasília - DF a única casa que possuía, e com o dinheiro dessa venda, colocou no ar um programa diário na Rádio Jornal de Goiás, às 18:00 h e através dele, pregava veementemente, convidando o povo para crer na genuína e pura Palavra de Deus, e não no nome de uma igreja qualquer, por melhor que fosse ela.

Baseado no tema: "Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente", realizou ali na porta daquele mercado, uma grande obra de cura divina e libertação dos oprimidos pelo diabo. O Pr. Joaquim Gonçalves havia chegado aqui em dezembro de 1967, e esse trabalho na porta do Mercado Municipal acontecia nos primeiros meses de 1968. E o único

 

Mercado Municipal de Goiânia - GO em 1968.

 

 

respaldo que era a segurança que trazia em seu coração, de que Deus o havia enviado. Depois de haver reunido um considerável número de pessoas que após ouvi-lo pelo rádio e ali na rua, iam se achegando a ele, sentiu necessidade de reunir aquelas pessoas num local onde pudessem se assentar para ouvirem a Palavra de Deus. Foi quando, descendo em seu Jeep modelo 1952, a Av. Goiás, sentiu de parar onde seu coração disse: "é aqui".

E ali estava ele e seu companheiro frente a um casarão que outrora havia sido uma máquina de beneficiar arroz que houvera pegado fogo e onde agora só havia escombros e muita sujeira. Alugou o local, arregaçou ele mesmo as mangas da camisa, retirou o entulho e no dia 18 de maio de 1968 inaugurou o local que haveria de abrigar centenas de almas que viriam atraídas por uma voz diferente: uma voz que condenava o pecado, mas que libertava o pecador, e que não era outra senão a Voz do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Dentro de poucos meses o local já não comportava mais a multidão que era atraída pela pregação através do rádio e pelas notícias das maravilhas que Deus estava operando ali. Agora, aquele grande movimento de cura divina e libertação foi real e verdadeiro e não tinha nada a ver com comércio de cura divina que vemos hoje. Pois ninguém que ali chegou e que foi curado, liberto ou abençoado de algum outro modo, recebeu estas bênçãos sem que antes ouvisse a Palavra de

Pr. Joaquim Gonçalves ao lado do seu jeep modelo 1952

 

Deus, pregada com amor, unção e severa admoestação. Ali ninguém tinha que dar nada, mas apenas receber o que Deus estava oferecendo de graça. Sob a unção de Deus, o Pr. Joaquim Gonçalves, através de suas pregações demonstrava o seu inconformismo com a falsa conversão, por não ver nos novos crentes uma nova vida.

O comodismos dos velhos crentes o incomodava.O fato de haver a igreja se tornado um sal insípido pisada por todos os hábitos mundanos que a invadiram o irritavam de tal forma que suas mensagens chegavam no púlpito com a força de uma retro-escavadeira,arrancando o pecado pelas raízes. Só depois de pregar duro contra o pecado,( bem entendido, "contra o pecado," não contra o pecador) ele passava a orar com muito amor pelos enfermos. E verdadeiros milagres aconteciam.

Não estava ele preocupado em "fundar uma nova igreja", pois segundo mostrava em suas pregações, de igrejas o mundo estava cheio e no entanto o cristianismo a cada dia se tornava mais frouxo e impotente para operar na vida das pessoas as mudanças que sempre ocorrem quando o Evangelho é pregado no poder e na autoridade do Espírito Santo. Agora, como havia de se esperar, aquilo causou um verdadeiro distúrbio religioso em Goiânia-GO. Mesmo porque aquele era um acontecimento inédito no meio religioso da cidade.

 

Mocidade frente ao Tabernáculo da Fé, voltando de um culto ao ar livre

 
    

Nunca se ouvira aqui de algo assim. Pois o único movimento diferente do morno formalismo protestante que se via, era o das Assembléias de Deus, que mais se ocupavam com os dons carismáticos, principalmente com o falar em línguas e profetizar e que pouco exercitavam o dom da cura divina. Mas ali estava tudo: a Palavra no poder e autoridade do Espírito Santo e os sinais que A seguiam.

 

Interior do tabernáculo em 1969

 
 

Nesta foto estampada pelo jornal se vê uma grande concentração em praça pública à qual o povo atendeu sem se importar com a chuva que caia sobre a cidade - 1969

E na verdade, muitos daqueles que naquele dia resistiram a chuva, têm de igual modo permanecido sob as chuvas de lutas, perseguições, contradições e de toda sorte de dificuldades, sob a expectativa de que o Sol brilhe numa dessas manhãs, com a Vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo.

   

A fim de que ninguém ficasse sem ser convidado, este folheto convite foi enviado de casa em casa - 1970.

Um folheto-convite foi enviado de casa em casa. O centro e a periferia foram palmilhados passo a passo e cada casa, cada barracão, choça ou apartamento recebeu o folheto convite. E o povo atendeu o convite de tal maneira que o fato passou a incomodar a própria imprensa local que logo estampou em suas primeiras páginas manchetes como estas: FÉ PARA VENCER ATÉ DEBAIXO D´AGUA ( Jornal Cinco de Março 29.12.69).

 

 

concentração em praça pública em 1969

 

Pr. Joaquim Gonçalves orando pelos enfermos em 1969

 
 

Jornal Cinco de Março de
24.08. 1972


E na verdade, muitos daqueles que naquele dia resistiram a chuva, têm de igual modo permanecido sob as chuvas de lutas, perseguições, contradições e de toda sorte de dificuldades, sob a expectativa de que o Sol brilhe numa dessas manhãs, com a Vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo.

 

Impacto

Estávamos muito alegres, a área total daquele terreno havia recebido uma simples cobertura, e mesmo com o piso de chão batido, já não comportava a multidão que ali presenciava a manifestação do poder de Deus. Curas, libertações, louvores, lágrimas. É como se o Espírito Santo houvesse ali encontrada novamente uma mangedoura onde manifestar o Filho.

Mas no auge da festa, um tremendo impacto: Fomos todos surpreendidos com a chegada da mensagem do Profeta de Deus para esta era, precursor da segunda vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo, irmão William Marrion Branham, que veio em cumprimento à profecia de Malaquias 4:5; Mateus 17:11; Apocalipse 10:7.

 
 

Como isto aconteceu?


Havíamos começado aqui em Goiânia em 18 de maio de 1968 e estávamos agora em outubro de 1971. Um pastor auxiliar do pastor Joaquim Gonçalves, ganhou de um outro irmão que passara por Goiânia, uma coleção incompleta das Sete Eras da Igreja e um livrete O Profeta do Século XX. Não se interessando em lê-los, deu-os ao Pr. Joaquim Gonçalves, que por sua vez simplesmente os guardou dentro do móvel de uma velha radiola que tinha em seu escritório. Ali aqueles livros permaneceram por vários meses, sem que ninguém os lesse. Mas, certa manhã de outubro de 1971, depois de passar uma noite em claro por uma decepção sofrida numa reunião do Conselho de Ministros à qual havia sido convidado a participar, o pastor Joaquim Gonçalves foi à Rádio Anhanguera e, ao vivo, pregou uma das mais poderosas mensagens de sua vida, sob o tema: “Sai dela povo meu”, e chegando ao seu escritório disse à pessoa que se encontrava ali: “Deus me mandou ler aqueles livros que estão guardados aqui.” E apanhando-os, se recluiu numa outra sala e ao ler o livrete “O Profeta do Século Vinte” , como não poderia deixar de ocorrer com uma semente eleita, com a alegria de quem achou algo precioso que buscava, ele exclamou: “Se ninguém quiser me acompanhar, com a mensagem deste profeta, eu volto sozinho para a porta do Mercado e começo tudo de novo”. Mas ele não voltaria e muito menos sozinho, pois a obra era de Deus, e Deus sabia o que estava fazendo quando reuniu ali aquela gente. E a semente predestinada de Deus rejubila quando sobre ela, como água, cai a revelação da Palavra de Deus. E foi exatamente o que aconteceu ali. Num só dia ele e quase duas mil pessoas foram batizados no Tabernáculo da Fé, desta feita usando o Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo ( Mateus 28:19 )que é Senhor Jesus Cristo ( Atos 2:38 ) conforme nos ensinou o profeta de Deus que veio para restaurar todas estas verdades perdidas ao longo da caminhada da igreja cristã através dos séculos. Foi então quando todos aqueles que se mostravam incomodados por aquela “gentinha”, passaram a profetizar com um certo ar de quem respira aliviado: “Chegou o fim!”

Logo aquele Tabernáculo se transformará numa oficina mecânica”. “Não levará dois meses e aquele movimento será disperso.” E mais uma vez falharam

Pr. Joaquim Gonçalves ao ser batizado em Nome
do Senhor Jesus Cristo em 1971.

 

tais profecias. Pois não estávamos no fim, mas no começo de uma nova etapa desse ministério que Deus havia levantado aqui em Goiânia - GO. Não há como explicar a pressão feita pelo inimigo contra essa nova etapa desse ministério. Mas nossa resposta foi sempre mais trabalho. E assim foram colocados programas radiofônicos de alcance nacional. A Rádio Anhanguera de Goiânia onde estamos pregando com o programa "Fé Para Vencer" há trinta anos, e Rádio Universo de Curitiba - PR, foram pioneiras em levar esta mensagem aos quatro cantos do Brasil.

O Pr. Joaquim montou um modesto stúdio onde pregava diariamente e de onde saíam as fitas para as diversas emissoras de rádio onde eram mantidos programas que levavam a mensagem do profeta de Deus. A nação toda ouviu aquele grito de chamada, pois a mensagem e o profeta foram apresentados ao povo através de uma mensagem tão ungida que só havia um modo de combatê-la: partindo para o ataque pessoal, difamações, injúrias e até ameaças. E estas foram tantas que qualquer ministério recuaria se não fora a graça de Deus para sustê-lo.

A verdade é que a Mensagem do Profeta causou um distúrbio nacional no meio religioso, o que não impediu que os eleitos se manifestassem por toda parte. Dezenas de cartas nos chegavam diariamente solicitando-nos mais esclarecimentos sobre a mensagem. Daí então a necessidade de termos as mensagens em português. Passamos então a traduzí-las como podíamos, e a imprimí-las de maneira precária, em um mimiografo a tinta em forma de apostilas. (Isso em 1972) Essas apostilas eram enviadas através do correio e os resultados logo se manifestavam através de cartas de pessoas que nos escreviam pedindo para receberem o batismo bíblico, conforme Atos 2:38. E muitos evangelistas foram enviados por todo o país para batizar estas pessoas. Muitas delas às escondidas, uma vez que eram proibidas até mesmo de ouvirem a mensagem através do rádio. Mas nenhuma proibição foi capaz de deter essas almas eleitas.

Não tardou muito e novamente os Jornais da cidade publicaram no mesmo dia uma nota oficial do Conselho de Ministros de Goiânia, na qual desconsidera-

 

Pr.Joaquim Gonçalves em seu primeiro stúdio de gravação, e seu
assistente irmão Joaquim Rodrigues - 1978

vam o Pr. Joaquim Gonçalves como Pastor Evangélico, visto que o mesmo, segundo eles, estava pregando uma heresia. (o mesmo que disseram de Paulo - Atos 24:5) Não só os jornais, mas através de programas de rádio e de quase todos os púlpitos das igrejas evangélicas, o apelo era o mesmo: "Cuidado! Não vão lá! Não ouçam aquele programa!", o que foi pior, pois tudo isso aguçava a curiosidade das pessoas que passaram a conferir por si mesmas o que realmente estava acontecendo ali. E foi então quando muitos "Nicodemos" se manifestaram.

Em meio a todo bombardeio de acusações, difamações, injúrias, e pressão do inimigo, o Pr. Joaquim Gonçalves nunca dedicou se quer um minuto tentando se defender ou responder o fogo inimigo. Ele sabia o porquê daquilo.Portanto, a resposta era mais trabalho. E foi o que fez. Melhorou o serviço de impressão das mensagens do profeta. Agora tínhamos montado uma modesta gráfica e já imprimíamos em forma de livretes. E em nosso estoque tínhamos mensagens em abundância para atendermos as milhares de cartas que nos chegavam.

 

Em 1973 Deus nos deu um modesto Tabernáculo que logo se tornou pequeno para abrigar os eleitos que se manifestavam dia a dia. Desde então, trinta e dois anos têm se passado, e aqui prosseguimos pela fé, certos de que Aquele que prometeu, também é fiel para cumprir o que tem prometido, e enquanto Ele não vem, continuamos trabalhando.

Obreiros continuam sendo enviados aos campos de trabalho. O Pr. Joaquim Gonçalves, pela graça de Deus continua no púlpito pregando tão forte como sempre o fez, chamando as almas ao arrepedimento e ensinando, através da mensagem do irmão Branham, a fé para o arrebatamento, enquanto uns duzentos outros pastores espalhados por toda a nação fazem o mesmo.

Tabernáculo da Fé em Goiânia - GO - 1973

Pr. Joaquim Gonçalves pregando em 1969

 

Pr. Joaquim Gonçalves pregando em 2011